segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Como fazer um minhocário (vermicompostagem)

Hoje o meu marido chegou a casa a cheirar a... caca! Acreditem, a avaliar pelo cheiro que emanava, as nossas plantas vão festejar com tanto azoto. Lembrei-me então de aproveitar para falar um pouco sobre esse tema que interessa tanto a pessoas que praticam agricultura biológica, mais especificamente aos praticantes de permacultura. De um modo geral, repararão que tentamos viver de modo a respeitar aquilo que nos rodeia, construindo aquilo que necessitamos. Sempre que possível, aproveitaremos materiais naturais e reaproveitaremos outros de modo a basearmo-nos numa economia sustentável.

Assim, como temos muitos restos de legumes e frutas que sobram todos os dias da nossa alimentação bem como matéria orgânica do próprio terreno, decidimos aproveitar. Em vez de fazer apenas compostagem, optámos por dar de comer às minhocas, ilustres habitantes da nossa terra (mais delas do que nossa na verdade) as quais se sentem, provavelmente, gratificadas num festim contínuo de decomposição. Com esta ideia, estabelecemos uma relação de simbiose com as nossas amigas: fornecemos-lhes sustento e, por conseguindo produzir de modo biológico e ecológico adubo folhear e húmus. Relativamente ao adubo folear, consiste num cocktail líquido de minerais e bactérias muito importantes para o saudável desenvolvimento das nossas plantas. No que diz respeito ao húmus, a parte sólida que se forma, contendo as mesmas propriedades, pode ser utilizado junto às raízes das plantas.

Neste âmbito, a matéria orgânica decomposta em húmus será espalhada por todo o terreno, enquanto que o líquido que escorre pelo minhocário, o chamado chá de minhoca, em inglês worm tea, será colocado num recipiente aspersor e utilizado como adubação foliar. De apontar que este líquido, também denominado de chorume, deve ser aplicado nas folhas de baixo para cima.

Este modo de decomposição é bastante eficaz, facilitando a libertação de ingredientes no solo, assim como a sua posterior absorção, o que é excelente para recuperar solos degradados e sem vida.


O que pode ser adicionado ao minhocário?

Restos de alimentos crus, com exceção de cascas de limão, evitando na generalidade, muita quantidade de frutas cítricas, pois estas alteram o pH, provocando um desequilíbrio neste processo.
Esterco de animais herbívoros após curtido pode ser utilizado, uma vez que fresco provocará a fermentação, aumentando bastante a temperatura e podendo matar as minhocas.
Ervas, podas e folhagem tanto frescos como secos, tendo aqui em atenção que o ideal seria de 70% de resíduos ricos em carbono (matéria seca) e cerca de 30% de matéria verde, esta última rica em azoto.
Borra de café, além de ser óptimo para o composto, inibe o crescimento de formigas.


O que nunca colocar?

Alimentos cozidos porque o facto dos alimentos serem processados altera este processo.
Alimentos com sal, uma vez que o sal inibe a proliferação da vida.
Carnes, gordura e laticínios, pois têm uma decomposição lenta e funcionam como atrativo para outros animais.

O vídeo seguinte mostra como fazer um minhocário (vermicompostagem) e recolher este líquido fedorento mas tão precioso para as nossas plantas.


comentário(s) pelo facebook:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe a sua opinião! Obrigada :)