sábado, 6 de dezembro de 2014

Manter amigos dá trabalho: 8 sugestões para manter os amigos após ter filhos

Quanto mais o tempo passa, mais difícil se torna manter os amigos, a cumplicidade de outrora. Talvez porque a vida muda, nascem as crianças, a vontade já não é a mesma, além de que manter amigos dá trabalho. Simmmm,  manter os amigos dá trabalho porque, embora muitas vezes seja mais cómodo ficar em casa a vegetar em frente à televisão, é necessário telefonar, combinar saídas, arrumar a casa para os receber, vesti-nos para sair, ter que cuidar das crianças no meio disso tudo e, acima de tudo dispor de tempo para tal. 
Como fomos papás recentemente, combinar algo com os amigos é sempre mais complicado, sair é geralmente muito cansativo, então preferimos convidar os amigos a virem cá a casa. Assim, as crianças ficam bem, não alterando muito a sua rotina. Hoje fizemos uma Festa de Pizzas cá em casa. Confeccionei molho de tomate e preparei massa de pão sem glúten para nós e com glúten para os amigos. O último fez-me ficar com as mãos ressequidas e cheias de comichão, fantástico! Tenho que deixar de me aventurar nestas brincadeiras com o glúten.

Cada um colaborou e trouxe vários ingredientes para colocar por cima das pizzas, o que acaba sempre por ser interessante, pois não sabemos bem com o que contar. Foi uma atividade bem engraçada que incluiu pequenos e graúdos. Uns eram mais minunciosos, outros mais práticos, uns optaram por uma apresentação mais tradicional, outros foram mais criativos, umas pizzas mais pequenas e redondas, outras maiores e quadradas, até saiu um pãozinho enrolado, umas empadas e um calzone. Enfim, o importante foi estar juntos, conviver, conversar.

Quando temos filhos, por vezes dá saudades das conversas pela noite dentro, das brincadeiras (como colocar uma vela numa pizza que parecia um bolo de tão alta), das conversas, de dançar, entre outras coisas. Posto isto, aqui vão 8 sugestões para manter os amigos após ter filhos, principalmente para quem deseja curtir estes momentos com os amigos (especialmente nesta época natalícia), mas sem estar longe dos filhos e sem chegar a casa esgotado.

1. Combine algo com os amigos mais cedo - Combinar jantares para as 21 horas não dá! Sim, esta é importante, respeitar o tempo das crianças. Desde que experimentei na 1.ª festa de aniversário da minha filha fazer um almoço em vez de um jantar, não quero outra coisa, parece que entrei no ritmo dela. Ela simplesmente esteve bem e acompanhou a festa o dia todo, pois trata-se da hora em que a criança tem mais energia para acompanhar a festa e se divertir também, dando um pouco mais de descanso aos pais.

2. Refeições partilhadas - Este ponto, apesar de parecer para economizar dinheiro, principalmente na nossa cultura madeirese, serve principalmente para economizar tempo na cozinha (que podemos passar com as crianças sem stress), não só das pessoas que estão a ceder o espaço, mas também de todos os outros, além de que, como somos todos diferentes, aparecem sempre coisas fantásticas e diferentes que de outro modo, se calhar, jamais provaríamos.

3. Faça algo em sua casa ou num local em que as crianças possam estar à vontade por bastante tempo - O ambiente é importante. Para que os pais estejam bem, têm de se certificar primeiro que as crianças também estão. Promover os encontros numa casa normalmente gera um ambiente mais confortável e acolhedor do que num restaurante, principalmente se estivermos a falar da nossa própria casa em que a criança se sente mais à vontade.

4. Fazer algo que inclua as crianças - Incluir as crianças é sempre importante, pois a verdade é que elas fazem parte do grupo. Fazer algo que também possam colaborar cativa-as, não as aborrece. Assim, também elas apreciam esses momentos e aprendem algo. 

5. Ter atividades para as crianças - Embora as crianças possam ser incluídas na atividade principal do convívio, o certo é que se aborrecem com alguma facilidade e querem fazer outra coisa, portanto ter pequenas atividades pensadas para elas, consoante a sua idade, pode trazer menos dores de cabeça aos pais (cores, revistas, tintas, tesouras, fitas...).

6. Criar um ambiente seguro - Para que os pais possam estar à vontade, é importante que tenham a certeza que a criança está segura e que pode circular livremente sem necessitar de estar com os olhos constantemente em cima delas. Assim, tenha em atenção, por exemplo, escadas (coloque uma proteção em zonas que possam ser consideradas perigosas), tomadas de eletricidade e objetos de valor que possam danificar-se ao ser manuseados por uma criança pondo em causa a sua segurança.

7. Aproveitar os filhos dos amigos -É mais que certo, crianças adoram crianças. Se tem amigos com crianças, aproveite para incluir estes no convívio. Assim, evita que os seus filhos se sintam sós e aborrecidos, uma vez que estão entretidos a brincar com outras crianças.

8. Respeitar o tempo da criança - Quando não dá mais, não dá mesmo! Respeite. Se as crianças estão esgotadas, não force, coloque-as a dormir. Se não estiver em casa, arranje um cantinho para se sentirem aconchegadas para que durmam  e se tiver uma criança que apenas consegue dormir bem na sua cama, respeite e vá para casa, é porque chegou a hora.

Conheço vários casais que, após terem filhos, combinar um encontro com os amigos, roça a fronteira do impossível. Não vale a pena ir contra a maré, façam pelo mais fácil, estejam com os seus filhos (pois eu amo estar com os meus e também não abdicaria da sua companhia por nada), mas divirtam-se e façam também coisas que gostam. Com jeitinho, é possível incluir todos.

De mãos na massa: deixo-vos com algumas fotografias do jantar.





comentário(s) pelo facebook:

3 comentários:

  1. Querida eu fico com a sensaçao q fico mais esgotada quando é na minha casa lol! Pq dps ha que arrumar tudo etc etc... Mas gostei do post :)

    ResponderEliminar
  2. Para quem pode o ideal mesmo é deixar as crianças com algum familiar e sair só com adultos de vez em quando, afinal os pais tb merecem "férias" :) Fico um pouco frustrada com os pais que se recusam a deixar as crianças por algumas horas e insistem em leva-las (msm quando têm com quem deixa-las) porque por vezes só me apetece um momento descontraido, sem gritaria de crianças e afins. Mas tb acho piada encontros assim como o que descreveste (se equilibrados com os "sem crianças") ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não me importo muito com a arrumação, também adoro ter a casa cheia e já fazia muitas vezes este tipo de coisa antes de eles nascerem. Apesar de até ter com quem deixa-los e eles adoram, também admito, gosto de conciliar as duas vertentes. No entanto, ainda que goste desses momentos, penso que tens razão e ainda na outra semana senti um pouco isso, uma certa saudade de sair com amigos, mais do sem ter de estar de olho, sempre com a atenção em dois sítios, alguém nos braços, só para descontrair. Há algum tempo que já não fazemos isso, se calhar pelo facto do Bê ser ainda pequenino, mas qualquer dia retomamos :)

      Às vezes acontece o oposto, no outro dia estava com amigos, então tinha os braços vazios porque eles estavam noutros colos, senti uma estranheza em mim, algo que faltava :D

      Eliminar

Deixe a sua opinião! Obrigada :)