quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Refeições completas: ideias para o dia a dia #1

Como já vos tinha dito há pouco, hoje foi dia de cozinha, foi dia de encomenda. Como entrada confeccionei um creme de legumes (cenoura, abóbora, alho francês, couve e batata doce) com nabo greleiro. Esta sopa, 100% biológica (adoro quando consigo fazer tudo biológico, o que infelizmente nem sempre é possível) foi executada na yami (que me pregou uma partida hoje da qual vou falar noutro post) e ficou bem cremosa. O meu conselho para confecionar um bom creme de legumes é cozinha-los em pouca água para que estes cozinhem quase ao vapor (assim, os alimentos ficam com um sabor muito mais apurado, uma vez que ficam mais concentrados) Para que fique bem cremosa, antes de triturar num processador ou com varinha mágica, adicionar um fio de azeite. Para equilibrar e não ficar muito grossa, apenas no final adicionar água quente até ficar com a consistência que pretendem. Acreditem faz toda a diferença.


O prato principal consistiu em arroz integral cozido com sementes de abóbora tostadas (uma delícia), croquetes de legumes guarnecidos com pesto de manjericão e rúcula, legumes escaldados com vinagrete de maçã e, por último, hambúrguer de feijão azuki com molho de cogumelos.
Vou falar apenas nos hambúrgueres já que falar de tudo requer um testamento. 

Para fazer os hambúrgueres de feijão, cozinhei feijão azuki. É um feijão pequenino, arredondado ligeiramente adocicado, por isso bastante utilizado no oriente em sobremesas, pastas doces e gelado. Da minha parte, digo-vos já gelado de feijão azuki é saudável, fácil de fazer e muuuuuiiiiito bom! Mas voltando ao hambúrguer, após cozer em água, sal, dois dentes de alho esmagados, um pouco de molho de soja (tamari) e um bocado de gengibre, escorri bem e deixei arrefecer num recipiente destapado (para a água evaporar e ficar bem sequinho). Após arrefecer, triturei na Yammi, mas vocês podem fazê-lo noutro qualquer, de preferência num que não necessite de qualquer líquido (com lâminas em S). À pasta que se formou, adicionar salsa, coentros e cebola bem picados, pimento vermelho, azeite e pimenta preta. Modelar os hambúrgueres e colocar numa chapa untada com azeite ou óleo de girassol. Deixar assar dos dois lados está pronto a servir.
Embora apeteça, se calhar, fritar, não o aconselho, pois estes, como não levam uma farinha mais aglomerante, como a de arroz por exemplo, desfazem-se com a fritura. 



Para sobremesa confecionei pudim de chocolate e bolacha, uma autêntica sobremesa sem pecado e muito deliciosa. Camadas alternadas de pudim de chocolate e bolacha de aveia humedecida em café de cevada. Para fazer o pudim, que pode ser servido de modo simples (sem a bolacha), utilizei bebida de arroz ao qual adicionei cacau e maisena (não esquecer de dissolver a maisena em água fria previamente para não formar grumos), mexer continuamente até ficar com a consistência de pudim. As quantidades foram meio a olho (1 litro de bebida de arroz para três de sopa de maisena, julgo eu porque eu verti diretamente do pacote, não medi). Infelizmente não tenho muito jeito para descrever receitas, muito menos ver quantidades. Penso que se calhar é melhor começar a fazer em vídeo para vos mostrar como faço. Ainda pensei nisso, mas hoje não deu jeito. 























Nota: Para escrever este texto, dei um pouquinho de maisena à minha filha para brincar. Tenho maisena pela casa toda mas o texto está escrito e ela está feliz, hehe!




comentário(s) pelo facebook:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe a sua opinião! Obrigada :)