terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Conta-me histórias #1 - A Lebre de orelhas grandes

Há muito tempo, no tempo em que os animais eram livres de andar por aí e conversar uns com os outros, havia uma lebre que adorava correr. Sim, era uma lebre apressada, era o jeito dela de fazer as coisas, somos todos diferentes, uns mais depressa outros mais devagar.
A lebre passava todo o dia atarefada a cuidar da sua grande horta de cenouras, mas havia um problema, tinha umas orelhas tão grandes que chegavam ao chão e, por vezes, quando estava distraída, tropeçava nelas. Era uma enorme confusão. Nalgumas circunstâncias aquelas grandes orelhas, que ouviam tão bem a uma longa distância, não davam mesmo jeito nenhum, principalmente quando queria brincar às corridas com os seus amigos.
Certo dia, com muita vontade de correr à vontade com os amigos, entrou, com a tartaruga, amiga de longa data, numa loja muito antiga no centro da sua aldeia e olhou para os objetos que lá estavam. A tartaruga, que queria muito ajudar a sua amiga, sugeriu-lhe, apontando para uma cartola preta:
- E se experimentasses aquele grande chapéu? Podias colocar as tuas orelhas lá dentro e assim já não se arrastavam pelo chão.
- Boa ideia! - respondeu a lebre. Experimentou o chapéu e colocou as suas orelhas lá dentro mas não gostou. Com as orelhas dentro do grande chapéu não ouvia bem. Seria um problema quando quisessem conversar com ela, além de que não seria muito fácil correr com uma cartola na cabeça.
- Então e se experimentares um chapéu pequenino? - a tartaruga tentou ajudar de novo. A lebre colocou o chapéu pequenino entre as suas orelhas, agora sim, ouvia bem, mas as orelhas ficavam compridas na mesma, não resolvia nada.
- E se eu prender as minhas orelhas com um elástico como as meninas fazem com os cabelos? - pensou a lebre. - procurou um grande elástico e atou as suas orelhas, mas depois de agitar um pouco a cabeça, o elástico caiu e voltou o problema. Então a lebre lembrou-se se utilizar um elástico bem apertadinho. Com muito jeitinho, colocou-o.
- Uiiiii, está muito desconfortável, não posso amarrar as minhas orelhas assim! - afirmou a lebre. Foi então que a sua amiga tartaruga teve uma brilhante ideia:
- Uma fita, podes utilizar uma fita colorida. Assim podes colocar como quiseres! É fácil de colocar e retirar quando te der jeito.
- Sim, boa gostei dessa ideia! - disse a lebre à tartaruga.
A lebre pegou na fita mais colorida que havia na loja, levantou ligeiramente as orelhas, amarrou a fita à volta da cabeça e deu um laço bem bonito. Não ficava largo ou apertado, era muito confortável e ela continuava a ouvir bem. Dava só o jeitinho necessário que ela necessitava para correr à vontade com os seus amigos. Agora sim, com a fita na cabeça a lebre já podia correr à vontade e ganhar muitas corridas e, embora não ganhasse sempre, claro, ficava muito feliz com a brincadeira. Às vezes, muitas vezes até, ela andava mais devagar para não ser sempre ela a ganhar.



Cansada das histórias tradicionais, ontem à noite inventei esta e contei para a minha filhota antes de dormir. Espero que gostem também!

comentário(s) pelo facebook:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe a sua opinião! Obrigada :)