quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Receita de batatas "fritas" saudáveis e MUITO gostosas (ideal para quem não quer dar facadinhas na dieta)

Adoro batatas fritas, é a minha única alfinetada a sério no que diz respeito ao pecado da gula. Sim, porque, tal como vocês, eu não faço tudo certinho como deveria, além de que os palitinhos douradinhos e gordurosos não têm leite nem glúten, então não tenho aquele travão. Por mim, comeria batatas fritas todos os dias e dificilmente me cansaria, aliás, durante a minha primeira gravidez comi muitas batatas, houve mesmo dias, no início, em que as enjoei mesmo, mas durava bem pouco e na refeição seguinte já me apetecia outra vez. Tudo isto só para verem a minha vontade de me atirar às ditas cujas. 

Como consumi-las é um bocado contraditório a uma alimentação natural (já que os fritos só deterioram mais os alimentos formando substâncias cancerígenas), tive que encontrar uma maneira em que elas ficassem jeitosas, parecendo realmente batatas fritas mas não sendo. Nem sempre tudo o que faço resulta muito bem, admito. Vou então contar-vos o meu percurso.

Comecei por colocá-las em palitos no forno (como já faço com as batatas doces, que ficam uma delícia desta maneira, salpico com sal marinho moído e ervas secas que resulta num misto provocante de prazer doce e salgado), mas não funcionou mesmo, demoraram imenso tempo a cozinhar e ficaram super secas, pareciam borracha. Como vi que necessitavam de ser cozinhadas, decidi cozinhar  em água e sal primeiro, antes de colocar no forno, não obstante, era muito difícil acertar no ponto certo para que não ficassem demasiado cozidas ou demasiado cruas, umas vezes funcionavam, outras não. Geralmente ficavam muito esmigalhadas. Não foi ainda desta que acertei.

Ainda houve algumas vezes em que cozinhava, deixava-as ligeiramente cruas e depois fritava-as em azeite. Apesar de ser mais saudável do que somente fritas, uma vez que a água em que eram cozidas acabava por formar uma barreira protetora em relação à gordura, o que reparei é que elas demoravam imenso tempo a fritar, na realidade mais do que o normal (penso que por terem mais água do que cruas). Além disso, não era só o tempo que me incomodava, era o facto de na realidade estarem na mesma imersas em gordura a ferver (para quem não sabe, a gordura ferve a uma temperatura muito mais alta do que água).

Assim, por tentativa e erro, lá saiu a seguinte receita que eu acho que é mesmo a melhor.

Ingredientes:
- batatas cortadas em palitos (da mesma forma que fariam para batata frita, palitos nem muito finos, nem muito grossos)
- água (depende da quantidade de batata e da panela a utilizar mas 1 litro/ 1 litro e meio deve chegar).
- azeite q. b.
- sal q. b.
- mistura de pimentas moídas na hora q. b.
- orégãos q. b.
- alho picado q. b.
- alecrim picado muito, mas mesmo MUITO miudinho (pouquinho só para dar um toque e que toque, hehe)

Modo de fazer:
- Colocar as batatas cortadas num recipiente de cozer a vapor e tapar.
- No recipiente inferior deitar a água que deve ser suficiente para cozinhar as batatas ao vapor mas não deve tocar no recipiente de cima (parece estranho eu dar estas indicações assim tão precisas mas pelo que já aprendi, ajuda realmente algumas pessoas que não estão habituadas a cozinhar).
- Levar ao lume para criar vapor e cozinhar as batatas em palitos ao vapor. Não mexer.
- Após algum tempo vão verificando se as batatas estão cozidas, vão reparar que elas cozinham bem mas não têm tanta tendência a se desfazerem como quando são cozinhadas em água.
- Quando estiverem cozinhadas mas ainda inteiras, apaguem o lume, retirem o recipiente onde se encontram as batatas, destapem e deixem evaporar algum tempo para que fiquem bem sequinhas.
- Quando já estiverem mais secas, vertam-nas diretamente para dentro de um tabuleiro que vá ao forno, deitem por cima um fio de azeite (não muito mas que chegue minimamente à maioria), as ervas e as pimentas. Envolvam-nas cuidadosamente para não se desfazerem (só uma mexidela). 
- Levar ao forno até dourar (eu coloco primeiro o grill até dourar por cima e a seguir em baixo porque o meu é a gás e não dá os dois ao mesmo tempo, no entanto, para quem tem fornos que assem ao mesmo tempo por cima e por baixo, aproveitem e deixem-nas bem sequinhas e douradinhas).
- Quando estiverem douradas, retirem do forno e acrescentem um pouco de alho bem picado e o sal marinho moído. Estão prontas a comer.

Parece se calhar um processo complicado mas é bem fácil e a nível de sabor, acreditem, não devem nada às tradicionais.

Batata doce
Batata comum








comentário(s) pelo facebook:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe a sua opinião! Obrigada :)