segunda-feira, 13 de abril de 2015

Esta noite... eu desisti de querer mais ♡

Dia de chuva, adoro! Faz-me lembrar uma frase que ouvi recentemente mas já não me lembro o autor. 《Há quem sinta a chuva e há quem apenas fique molhado》. ♡♡

Mais do que ver chover, mais do que olhar lá para fora e ver um dia cinzento, eu amo sentir a chuva. Hoje logo pela manhã abri os vidros e o cheiro da terra molhada invadiu o meu quarto, fiquei muito quieta por alguns momentos a ver chuva cair, a ouvir os sons que fazia ao jogar-se violentamente no chão, era a natureza em pleno que dava de beber aos seus seres. Durante a noite, choveu mais forte, parecia que alguém estava furioso e sentia uma grande vontade de se libertar, de lavar a alma ou, se calhar, era só eu que me sentia assim. Acordei de sobressalto com os sons de uma noite revoltada e lembrei de uma conversa que tinha tido com o marido antes de adormecer sobre simplicidade, sobre o que queremos da vida, sobretudo sobre os nossos ideais de felicidade.

Enquanto a chuva caía o meu espírito acalmava e eu chegava à conclusão que não quero mais nada, aquilo que tenho, chega e é suficiente para ser simplesmente feliz. Como eu dizia ontem 《eu nem quero sapatos, uns chinelos baratos servem》 :)

Uma vez falei aqui sobre como geralmente as pessoas vivem na expectativa de 《um dia...》, juntar dinheiro para um dia viajar, ter uma boa casa grande e com os melhores materiais para um dia, um dia comprar um carro melhor, dar o melhor aos filhos para um dia serem alguém (mas pera aí, eles não são já alguém?). Nesta síndrome de se viver para um dia cai-se facilmente na ilusão de que ainda não estamos a viver, logo se esquece que a vida passa rápido e que passamos mais tempo a tentar ser felizes do que a sê-lo na realidade.

Conseguir sentir a vida, sentir o tempo, ver com clareza a felicidade presente em cada momento é uma dádiva com a qual fui presenteada nas minhas reflexões e que não pretendo desperdiçar. O tempo a passar já não me agonia, já não me sufoca, agora fazemos parte dele, ele é nosso cúmplice nesta caminhada. 

E porque hoje é o dia do beijo, um beijinho especial a todos, àqueles que me compreenderam, que sentem o mesmo e àqueles que nem por isso ;).

comentário(s) pelo facebook:

2 comentários:

  1. Lindo! Uma grande verdade!

    ResponderEliminar
  2. é isso mesmo!
    Passamos tempo a mais a querer e a não viver no presente, sem vermos e agradecermos o tanto que temos, por estarmos deturpados com o que achamos que queremos (que, depois, quando obtemos, nuca sabe ao que achávamos que ia saber...)

    ***rita

    ResponderEliminar

Deixe a sua opinião! Obrigada :)