quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Caminhando e contando: jogo da montanha

É quase inata a vontade que temos de contar os degraus de uma escada quando vamos com crianças. É também uma ótima forma iniciar os números sem que eles sejam apenas uma lengalenga cantada. Os pais ficam muito felizes quando as suas crianças sabem contar e quanto mais números elas souberem melhor, então repetem e repetem para que ele ou ela aprenda bem depressa. Depois, não satisfeitos com a proesa, as fazem declamar essa poesia numérica à frente de amigos para mostrarem como o seu rebento é muito espero. Parece que existe uma crença qualquer que se soubermos contar cedo (em inglês inclusive) somos mais inteligentes e provavelmente mais bem sucedidos no futuro. Pois, não é bem assim. Mais importante que contar como se de uma lengalenga se tratasse, é a noção de número, a noção de quantidade (mesmo que ela seja pequenina). A ordem dos números e o nome de cada um deles mais cedo ou mais tarde hão-de decorar, por enquanto, mais importante que isso é compreender o seu significado.

Nunca insisti para que a minha filha aprendesse a cantar os números, embora não tenha resistido a contá-los nos degraus da escada :D. Ela conhece os números mais pequenos, sabe o que representam e agora que já quer aprender jogos, faz-nos sentido fomentar essa aquisição. Assim construímos (eu e papá que alinha comigo nestas coisas) um jogo de dados para brincarmos em família.



Desenhámos numa folha de papel mais grosso o caminho que pretendíamos que .neste caso, terminou numa montanha. Pintámos com guache as casinhas do percurso com diferentes cores. Cada cor representa uma atividade que será executada quando o peão acertar nessa casa. Colorimos o resto da paisagem com guache bastante diluído para que o percurso se destacasse da mesma e, depois de tudo bem seco, passámos um marcador preto nos contornos (uaauuu, até parece o Art atack, haha). Eu que não sou destas coisas, ora digam lá se não ficou jeitoso!






Para peões utilizámos bonequinhos que já tínhamos cá em casa. Ficou um mimo. 
Relativamente ao significado das cores, colocámos símbolos na frente e, na parte de trás, o seu significado. Assim, amarelo - adivinhar um desenho; azul - adivinhar uma mímica; vermelho - recuar 1 casa; rosa - saltar/rodar 3 vezes e verde - avançar 1 casa. Neste âmbito além de contar as pintas do dado e representar essa distância no jogo, ainda fazemos um montão de coisas giras.


No final, plastificámos e voilá. Temos um jogo simples, bonito que dá para se divertir, passar tempo e ainda treinar algumas habilidades.

comentário(s) pelo facebook:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe a sua opinião! Obrigada :)