segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Borboleta de outono

Que movimento nobre, que belo bater de asas. Tão pequena e tão frágil vagueia nessa imensidão de mundo. Pequeno bater, pequeno tremor que causa rebuliço em minha alma. Assim é uma borboleta, assim sou eu.

Num desses dias cinzentos, carimbámos as folhas de videira que o papá trouxe. Inicialmente eram só isso, tinta laranja marcada numa folha branca, depois fomos aperfeiçoando e brincando com essas mesmas folhas que mais tarde se tornaram asas de uma borboleta. E já que imaginamos maravilhosas borboletas fora de época, também demos asas à imaginação e criámos uma linda lagarta com caixa de ovos e limpa cachimbos.

É caso para dizer que o Natal é quando o homem quiser e voar nas asas de uma borboleta de outono também. Boa semana :)













comentário(s) pelo facebook:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe a sua opinião! Obrigada :)